segunda-feira, 6 de abril de 2015

PAPO DE ARQUIBANCADA





 
O FLA-FLU DO DESABAFO

Por Juca Kfouri


O Fla-Flu da boca fechada virou o Fla-Flu do desabafo.

Se Vanderlei Luxemburgo abriu os trabalhos ao dizer, com toda razão, que a federação carioca tinha que ser criticada (“levar porrada”), Fred os encerrou com brilho:
 “O Campeonato Carioca tem que acabar. Acabar! Temos que disputar Rio-São Paulo, Sul-Rio. O Carioca tem de acabar!”.

O centroavante acabara de ser expulso de campo ao levar o segundo cartão amarelo, aos 31 minutos de jogo, depois de ter sofrido uma falta e caído batendo o braço na bola.

Não se sabe se ele levou o segundo cartão por simulação ou por mão. Por uma ou outra razão, ou até pelas duas, o assoprador de apito errou. Redondamente.

E tirou Fred do jogo decisivo contra o Madureira. 

Quando o camisa 9 tricolor saiu de campo o Flamengo já vencia por 1 a 0, fruto de um gol de Jonas do meio da rua que Diego Cavalieri aceitou por absoluta falta de concentração.

Mas o jogo, ruim, era o que menos importava, diante de 46 mil torcedores.

Importava o torcedor protestando contra o circo da Ferj e revelando, além de solidariedade diante da injustiça cometida com Luxemburgo, respaldo aos dois presidentes, Eduardo Bandeira de Melo e Peter Siemsen, do Fla e do Flu.

Dez contra 11, o Flu não fazia frente ao Fla no segundo tempo e Alecsandro fez 2 a 0 logo aos 10 minutos, para cantoria da massa rubro-negra, praticamente campeã de mais uma Taça Guanabara, pois enfrenta o Nova Iguaçu, lanterna do Carioquinha, na última rodada, na quarta-feira, dependendo só de si e podendo até perder caso o Botafogo não vença o Macaé.

Aos 44, Matheus Sávio fez 3 a 0 entre as pernas de Cavalieri, numa noite terrível.

O Flamengo ganhará sua 21a. Taça Guanabara, na 51a. edição.

O Vasco ganhou 11 vezes, o Fluminense nove e o Botafogo sete.

América, Americano e Volta Redonda têm uma taça cada um.

Que o Fla-Flu do Desabafo enterre não só a Taça Guanabara, mas o próprio Carioquinha. 

Fonte: Blog do Juca

2 comentários:

  1. Falta um Nelson Rodrigues e um Mário Filho para polarizar.

    ResponderExcluir
  2. Falta um Nelson Rodrigues e um Mário Filho para polarizar.

    ResponderExcluir